Testando a primeira linha de batons matte Mary Kay

DSCN2622

Finalmente nossa espera acabou! Depois de muito ouvir a pergunta “não tem batom matte na mary kay?” nós podemos finalmente responder que sim! Yeahhh!

Falando um pouco sobre os batons, eles são uma edição especial da linha Mary Kay At Play (o que significa que provavelmente eles não serão eternos na marca). São sete cores que estão super em alta e todo mundo ama, porém eu achei muito repetitivo, e isso me decepcionou. São dois tons de rosa, dois tons de vermelho, dois tons de roxo e apenas um tom de nude. Poxa Mary Kay! por que só um nude?? 😥

As cores são as seguintes [da esquerda para a direita]:Berry Strong, Red Siren, Neon Nectarine, Offbeat Orchid, Pink Shock, Pink it Over e Taupe that.

Cores dos batons matte da mary kay

Pergunta importante: Alguém conseguiu ver diferença entre o Red Siren e o Neon Nectarine? Apesar de o Red Siren ser um vermelho mais fechado, juro que quase não dá para notar a diferença gente.

Cores dos batons matte da mary kay

A aplicação é bem fácil, e passado um tempinho de aplicado, o batom fica com a textura seca e aveludada sem craquelar na boca, bem confortável… Porém, apesar de a Mary Kay afirmar que ele é de longa duração, comigo ele saiu logo após eu beber e comer um pouco. Ao contrário da minha amiga que disse que usou o dia inteiro, dormiu e ele não saiu. Pode ser que ele varie um pouco de pessoa pra pessoa né? hahaha

Vou começar mostrando cor por cor na minha boca. Começando pelo meu favorito:

  • Berry Strong

Ele é um roxão bem forte e fechado, e com certeza uma das cores que mais me faziam falta na marca.

Berry Strong

Berry Strong

Berry Strong

  • Offbeat Orchide

Esse já tem um tonzinho de roxo mais clarinho e também é uma gracinha. Ao olhar a cor no tubinho eu achei que não ia gostar, mas quando passei na boca me apaixonei total.

Offbeat Orchide

Offbeat Orchide

Offbeat Orchide

Offbeat Orchide

  •  Red Siren

Ele é um vermelho fechado que me lembra muuuuito o Really Red, um batom semi matte que já existia na empresa. A diferença entre eles é que esse aqui tem a vantagem  de ser líquido e a facilidade de aplicar com o pincel.

Red Siren

Red Siren

Red Siren

Red Siren

  • Neon Nectarine

Eu sei… Quase não dá para perceber a diferença entre esse e o anterior. Ele fica vermelhinho também, mas é mais puxado para o laranja. As cores são bem parecidas mesmo. Acho que a Mary Kay pecou nisso.

Neon Nectarine

Neon Nectarine

Neon Nectarine

Neon Nectarine

  • Pink it Over

Ok, aqui vamos nós para a cor que provavelmente nunca irei usar. Esse é um rosa meio neon que não faz nada o meu tipo. Pra quem gosta dessa cor, é um deleite. Mas pra mim não hahaha.

Pink it Over

Pink it Over

Pink it Over

Pink it Over

  • Pink Shock

Um rosinha mais shock que também não faz muito o meu estilo… Porém, acho que esse eu até usaria de vez em quando. Achei ele um tom bem moderninho pra quem curte o pink.

Pink Shock

Pink Shock

Pink Shock

Pink Shock

  • Taupe That

Esqueci de esperar o batom secar para tirar a foto :/. Ele fica matte e bem sequinho igual aos outros, e para a minha tristeza é o único nude da coleção. Pra mim, a MK pecou nisso também. Nude é uma corzinha super em alta para aquela make “acordei assim”…. Por que apenas um tom de nude então? 😥  Fora esse pequeno detalhe, amei e já usei bastanteeeee ❤

Taupe That

Taupe That

Taupe That

Taupe That

Então gente, essas foram as sete cores da coleção. Gravei um vídeo também, mas infelizmente o computador resolveu fazer drama na hora de finalizar a edição e por isso terei que atrasar um dia a postagem dele lá no canal.

Uma coisa importante a se destacar aqui, é que a Mary Kay, por ser uma marca especializada em tratamentos não tinha batom matte pelo fato de não fazer bem para os nossos lábios e ressecar bastante. Acredito que esse era um motivo que fazia a marca perder um pouco da credibilidade, já que abria mão de lançar um produto que todos queriam só para manter a pose de tratamento. Mas bom, eles nos ouviram e lançaram o tal do matte, e acredito que justamente para evitar esse problema de ressecamento dos lábios, o batom não tenha uma durabilidade muito boa…. Mas mesmo assim ele não peca em qualidade.

Uma dica que dou para que ama o matte que tanto maltrata nossos lábios, é usar um lip balm por baixo antes da aplicação do matte. Um que eu recomendo é o balsamo do kit lábios de seda,  que inclusive já fiz resenha aqui no blog. Clica aqui para conferir.

Me contem o que vocês acharam do lançamento e confiram o vídeo que será liberado em breve ok? Beijos e até a próxima ❤

Advertisements

Resenha: Kit lábios de seda Mary Kay

 

labios-de-seda

Todo mundo sofre ou algum dia já sofreu com os lábios ressecados. Principalmente durante os dias mais friozinhos como está agora nesse outono quase inverno hahaha. Seja no calor ou no frio, é sempre muito importante nos cuidarmos e nos mantermos hidratados. Mas a perda de hidratação, não é somente para o organismo quando a gente deixa de beber água, e sim, a falta de reposição na pele, rosto, cabelo e LÁBIOS.

Muita gente acha que pra cuidar dos lábios é só passar manteiga de cacau e pronto! Lábios cuidados.  ERRO TERRÌVELAo contrário do que a gente ouve dizer, a manteiga de cacau não possui nenhum componente hidratante que ajude de fato a proteger os lábios. A única função real dela é criar uma película para envolver a boca e “proteger” dos agentes externos, mas esfoliar e hidratar que é o ideal para manter a boca linda e maravilhosa estilo Kylie Jenner… Não! Joga sua manteiga de cacau fora e vem ler esse post.

Hoje eu vou falar pra vocês desse kit que sem dúvidas mudou a minha vida (sem exagero), que é o Kit lábios de seda ou Santin Lips da Mary Kay.

O Kit é composto por esses dois produtinhos que são vendidos em conjunto, ou separadamente.

labios-de-seda-4

kit composto por máscara esfoliante e bálsamo hidratante

♡ O passo 1 do Kit é a máscara para os lábios que possui a função esfoliante. Essa máscara contém micro cristais que esfoliam suavemente os lábios, removendo da superfície as células mortas que deixam os lábios opacos e sem vida.

  • Por que esfoliar os lábios?

A camada externa de proteção dos lábios é extremamente fina. Conforme o corpo envelhece, esta camada torna-se ainda mais fina. Para completar a situação, a pele dos lábios não possui glândulas sudoríparas nem sebáceas. Sem a camada protetora composta por suor e óleos do corpo, os lábios ressecam mais rápido, racham com mais facilidade e podem envelhecer mais rapidamente que outras áreas da pele.

labios-de-seda-2

Passo 1- Máscara esfoliante

♡ O passo 2 do Kit é o bálsamo para lábios que possui a função hidratante. Ele contém complexo de ingredientes, incluindo derivados de vitamina E, que ajuda a hidratar os lábios e cria uma barreira invisível para manter a hidratação em lábios extra secos por até 6 horas! Fala sério… Isso não é incrível?

O que eu mais amo nesse bálsamo é esse aplicador em forma de gloss. Eu deixo ele dentro da minha bolsa e assim que começo a sentir a boca seca eu vou lá e passo! Além do mais, ele não deixa aquela sensação pegajosa da manteiga de cacau e não tem gosto. AMO MUITO.

labios-de-seda-3

Passo 2 – Bálsamo hidratante

Eu sempre recomendo as minhas amigas a comprarem os dois juntos porque em conjunto a eficácia é mais garantida. Mas se você não puder comprar os dois juntos, compre primeiro o hidratante e depois quando tiver com mais dinheiro, adquira o esfoliante.

MAS POR QUE??

Tudo que tem a função de esfoliar, por retirar as células mortas e deixar os poros abertos, o que é um problema sério se você não selar depois com um produto que complemente a esfoliação. Portanto, esfoliar sem hidratar depois…. NUNCA! Agora, hidratar toda vez que sentir necessidade está liberado ok?

Bom gente, essa foi a resenha bem detalhadinha sobre cada um dos produtinhos que compõem o kit. Agora vou deixar aqui, o vídeo onde eu também falo sobre eles, e faço a aplicação. Assistam e deixam seu like lá no youtube ok?

 

Então é isso gente. Esse foi o post de hoje.

Beijos e até a próxima ❤

Resenha: Alice

cats

Olá meninas! Viajaram muito nessas férias? Pois eu sim, fui para tantos universos paralelos que foi difícil escolher somente um para ser o tema da resenha desse mês. Então, escolhi um livro que é mais que especial para a historia desse blog e das pessoas por traz dele.

Antes de tudo gostaria de explicar que o meu exemplar é um volume único e possui as duas histórias: “Aventuras de Alice no país das maravilhas” & “Através do espelho e o que Alice encontrou por lá” (Sim, existe outra!). Eu li somente o primeiro por enquanto, então a resenha será focada nele.

cats - CópiaIndo ao que interessa! Como quase todo mundo já sabe,  a grande aventura de Alice começa em um dia comum. Ela estava sentada ao lado da irmã, que lia um livro, em uma ribanceira  quando vê um coelho de colete e relógio de bolso passando, como é uma menina extremamente curiosa, resolve segui-lo entrando em sua toca e se deparando com um mundo completamente diferente de qualquer coisa que já tenha visto. Na verdade, diferente de qualquer coisa que qualquer pessoa tenha visto.

É exatamente essa sesação que se tem ao cair na toca do coelho com Alice.  Quando se pensa neste livro, se tem a ideia de uma obra voltada para o público infantil, porém, quem começar a ler o livro com isso em mente vai levar um baque! Ao primeiro olhar a história é completamente insana, possui até algumas passagens bizarras ( como o capítulo onde uma cozinheira atira diversos utensilhos na duquesa e em seu bebezinho, enquanto esta canta “fale grosso com seu bebezinho, e espanque-o quando espirrar: porque ele é bem malandrinho, só o faz para azucrinar.”), contudo, analisando a obra com olhar mais crítico, pesquisando referências e etc, percebe-se que na verdade há muito mais metáforas, simbolismos e críticas a costumes de uma outra época do que a superfície de loucura deixa transparecer. O que me faz lembrar de uma frase do livro: “Tudo tem uma moral, é questão de saber encontrá-la”.

 Também é possivel ler o livro simplesmente por ler, para conhecer melhor as aventuras que tanto foram traduzidas, filmadas, interpretadas… no entanto, há 87 por cento de chances de chegar ao final do livro mais confuso que o chapeleiro.

Ao me deparar com esse universo surreal e mágico pensei, como pode uma história como essa ter cativado tantas pessoas e ser tão atual mesmo 150 anos após sua publicação?

 Enquanto lia o livro me peguei tentando encontar em cada personagem motivos para serem daquela forma, uma moral, ao passo que me perguntava: será que o autor quis dizer simplesmente o que disse? Nada sobre coisa alguma? Por isso o livro é tão amado e continua sendo atual no dias de hoje. Porque nós, os leitores o interpretamos da forma que nos convém. Essa interpretação muda cada vez que lemos o livro. Quando li a versão ilustrada aos 5 anos achei completamente mágica e fantástica, ao reler agora com 18 vi metáforas e questões não respondidas sobre o tempo e a loucura que vou levar para minha vida e tenho certeza que ao reler daqui a alguns anos o interpretarei de forma diferente.

Na minha interpretação os personagens são caricaturas de personalidades com as quais lidamos todos os dias. Vejo nas pessoas egocentricas e egoistas a rainha de copas em seu devaneio de que tem o poder de decapitar pessoas (na realidade nunca decapitou ninguém), nos gênios incompreendidos a singularidade do chapeleiro e nos rebeldes o espirito livre do gato de Cheshire, sempre sorrindo podendo aparecer e sumir quando bem entender e as vezes todos em uma pessoa só. Como em um trecho do livro onde a lagarta pergunta a Alice “Quem é você?” e Alice responde “Sei quem eu era quando levantei essa manhã, mas acho que já passei por várias mudanças desde então”.

“Não sou louco, minha realidade é apenas diferente da sua”. – Alice

Curiosidade: A animaçao da disney de 1951 mistura elementos dos dois livro em uma única história.

 cats2

Resenha do Livro “Extraordinário”

cats1

Olá pessoal! Aproveitando o verão? Bem, espero que sim. Época perfeita para encontrar um boy magia, tomar banho de mar e por a leitura em dia. Afinal, nada como relaxar na praia lendo um bom livro com o som das ondas do mar ao fundo. Leitoras entenderão.

Então, a resenha desse mês é sobre o livro “Extraordinário”

catsO livro conta a história de August Pullman de apelido Auggie. Um garoto doce, engraçado e muito inteligente que nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformação facial, causa das diversas cirurgias e complicações médicas que ele sofreu. Por conta dessas operações que o deixavam debilitado ele nunca pôde estudar em um colégio normal. Isso é, até que tivesse idade para cursar o quinto ano.  É sempre difícil ser aluno novo em uma escola onde todos já se conhecem. Imagine, além disso, tendo um rosto tão diferente. Nada fácil, especialmente se considerar o quanto as crianças podem ser más.

O livro é narrado da perspectiva de Auggie e de outros personagens, seus familiares e amigos. De forma a descrever o impacto e a comoção que uma criança pode causar na vida de todos que o cercam.

A história é tocante e comovente contendo também momentos muito engraçados. Convida o leitor a refletir sobre questões como inclusão, gentileza, falsidade e beleza interior. Em parar por um momento e se colocar no lugar do outro, vendo as coisas de novas perspectivas. Descobrindo a jornada de Auggie que tenta mostrar ao mundo como ele é um garoto absolutamente normal. Ou como ele mesmo diz: “A única razão de eu não ser comum é que ninguém além de mim me enxerga dessa forma.”

A narrativa é voltada para um público mais jovem, com o objetivo de ensinar às crianças valores importantes para a vida em sociedade, inclusive, a autora iniciou uma campanha anti bullying no site www.chosekind.tumblr.com, (tradução: escolha gentileza) que já conta com a participação de milhares de crianças. Porém tem agradado pessoas de todas as idades no mundo inteiro.

Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo.” – Extraordinário 

cats2